CAMINHAR E GERAR ENERGIA SUSTENTÁVEL… JÁ PENSOU?

Nossos alunos já. Conheça o projeto elaborado por eles no Encontro Sociocientífico.

A partir dos conteúdos desenvolvidos nas disciplinas de Ciências e de Geografia, nossos alunos foram desafiados a mostrar, com o apoio de maquetes, os tipos de energia mais utilizados em uma determinada região. Além disso, deveriam explicar as condições climáticas e territoriais que levam à definição dessa matriz energética local.

Com os alunos já totalmente motivados e imersos no tema, a proposta passou a ser o desenvolvimento de um projeto de geração de energia renovável, viável e em sintonia com as condições climáticas da região onde todos nós estamos inseridos. Só um detalhe: precisaria ser algo realmente novo.

A turma foi dividida em grupos, de acordo com as mesmas denominações usadas nas casas da Escola de Magia Hogwarts, de Harry Potter. Entre muitas criações ricas em inventividade e senso prático, uma mereceu especial destaque: a ideia dos alunos Breno Santos e Nina Kwaks de criar um chip que seria inserido na sola dos calçados – “fininho, para não incomodar”, como fez questão de ressaltar Nina.

Ao ser pressionado pelo movimento natural de um passo, esse dispositivo acumularia energia que seria descarregada em um gerador, ao fim do dia. Energia essa que, conforme lembraram nossos “inventores”, não seria suficiente para suprir todas as demandas de uma casa, mas que, mesmo assim, poderia representar uma economia considerável na conta de luz.

Mais do que a solução específica de reproduzir energia limpa gerada por essa e tantas outras criações geniais dos nossos alunos, o resultado do projeto foi um aprendizado sólido, divertido, motivador e desafiador que, com base na combinação de conteúdo e prática, levou os alunos a assumirem uma posição de protagonismo na busca de caminhos e soluções sustentáveis para o planeta, um dos pilares do Mopi.

Esses trabalhos foram apresentados no Encontro Sociocientífico, um projeto totalmente voltado a estimular a produção autoral de alunos do Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Os temas centrais da mostra sempre nascem em sala de aula, ora a partir de um interesse comum específico declarado pelos alunos, ora por uma pergunta interessante levantada por um deles. Tudo feito sempre com base em compartilhamento e colaboração.

“Ficamos orgulhosos em conseguir cumprir esse desafio de uma forma divertida. Foi legal criar coisas novas, trabalhar em equipe, coisas que talvez possam ser usadas um dia.” Leonardo Tuchi (6º ano; 1M), cujo grupo projetou uma academia que geraria energia pelo exercício praticado em aparelhos, como a esteira ou a bicicleta, por exemplo.

“Interessante fazer algo revolucionário, que não existe. E legal trabalhar em grupo.” – Daniel Alencar – 6º 1M.

“Ele (o professor) queria que fizéssemos uma maquete revolucionária pra que um dia pudéssemos mudar as formas de gerar energia no mundo. Tivemos várias ideias, que foram aprimoradas com o conhecimento do professor e com o nosso. Ele deu aulas explicando o que poderíamos fazer para conseguir energia, ideias…” – Ana Claudia 6º 3M.

“O que eu mais aprendi com esse trabalho foi que você tem que preservar energia porque não é fácil de gerar, gasta muito dinheiro e pode acabar”. – Nina Kwaks 6º 1M

“Aprendi que temos que descobrir novas formas de gerar energia; ela pode acabar e não poderemos mais usar computadores, videogames, câmeras e tudo que a gente gosta tanto nessa vida.” – Breno Santos 6º 1M